De Albert Camus, planos e notas manuscritas para o livro “O Primeiro Homem”(datilografados por Francine Camus) achadas na valise dele em 4 de janeiro de 1960:

“Nós, os homens e as mulheres dessa época, neste país, nós nos abraçamos, nos afastamos, tornamos a nos abraçar, enfim nos separamos. Mas durante todo esse tempo não deixamos de nos ajudar mutuamente, a viver com essa maravilhosa cumplicidade daqueles que tiveram que lutar e sofrer juntos. Ah! o amor é isso — o amor por todos”