Garotos, não sei com quem vocês estão, nem se ainda estão, nem como estão. Se, por alguma desventura do papel, esta carta chegar até vocês, peço para que a leiam juntos, até o fim. O motivo pelo qual escrevo de tão longe? Pedir perdão. Por que eu pediria desculpas? Por ser adulto.

Paulo Rosenbaum

Garotos, não sei com quem vocês estão, nem se ainda estão, nem como estão. Se, por alguma desventura do papel, esta carta chegar até vocês, peço para que a leiam juntos, até o fim. O motivo pelo qual escrevo de tão longe? Pedir perdão. Por que eu pediria desculpas? Por ser adulto. Por não ter […]

Garotos, não sei com quem vocês estão, nem se ainda estão, nem como estão. Se, por alguma desventura do papel, esta carta chegar até vocês, peço para que a leiam juntos, até o fim. O motivo pelo qual escrevo de tão longe?

Pedir perdão.

Por que eu pediria desculpas? Por ser adulto. Por não ter feito nada para impedir que as coisas chegassem a esse ponto. Está confuso? Vou explicar.

Sei que pode estar muito frio ou muito calor. Sei do medo e da fome. Como qualquer um que é arrancado dos pais, vocês…

Ver o post original 720 mais palavras