Paulo Rosenbaum

https://brasil.estadao.com.br/blogs/conto-de-noticia/a-mutacao-da-linguagem-nas-guerras-inacabadas/ A mutação da linguagem nas guerras inacabadas
.
Paulo Rosenbaum

Minha avó, de saudosa memória, nasceu na cidade de Chernwitzi e ainda criança teve que fugir da região que pertencia à Ucrânia. Fugiram do dia para noite, deixando tudo para trás quando os cossacos — também conhecidos como russos brancos — assassinaram seu pai, meu bisavô, dentro de casa, com um tiro na cabeça, Eram agentes antissemitas do czarismo realizando mais um pogrom (massacres sistemáticos contra populações judaicas).
Cem anos depois, Wladimir justificou sua nada secreta sanha expansionista recorrendo à expressão “desnazificar” a Ucrânia. Ora, diante de tão nobre ideal, a denúncia merece análise. Ela nos obriga a examinar o contexto contemporâneo do uso do termo “nazista”. Ele tem sido bastardizado, distorcido, banalizado, mal utilizado, e , como se não bastasse, usado de forma pervertida. O termo nazista foi semanticamente adulterado, linguisticamente vilipendiado, e sob estas mutações o termo…

Ver o post original 706 mais palavras